Matérias

Você é o problema

Você é o problema

Você é o problema, e a menos que você seja resolvido, qualquer coisa que faça irá tornar as coisas mais complicadas. Primeiro coloque sua casa em ordem – crie um cosmos lá.

Como você está, quando está interessado nos problemas da humanidade, está interessado nos sintomas. Você pode não concordar, porque não consegue enxergar a raiz, só enxerga o sintoma. Um buda está interessado – mas ele sabe onde está a raiz, e se esforça muito para mudar essa raiz.

A pobreza não é a raiz, a raiz é a ambição. A pobreza é o resultado. Você continua lutando contra a pobreza e nada vai acontecer. A raiz é a ambição; a ambição tem de ser extirpada.

A guerra não é o problema; o problema é a agressividade individual – a guerra é apenas a acumulação da agressividade individual. Você continua participando de passeatas de protesto, e a guerra não vai ser detida. Isso não faz nenhuma diferença – suas passeatas de protesto, tudo isso.

O problema não é a guerra. O problema é a agressão que está dentro dos indivíduos. As pessoas não estão em paz consigo mesmas, por isso a guerra tem de existir, do contrário, essas pessoas enlouqueceriam.

A cada década uma grande guerra é necessária para descarregar a humanidade de suas neuroses.

O problema não é a guerra; o problema é a neurose individual.

Aqueles que se tornaram iluminados buscam as causas profundas das coisas. Buda, Cristo, Khrisna, eles examinaram as raízes e tentaram lhe dizer: Mude a raiz – é necessária uma transformação radical; as reformas comuns não vão funcionar. Mas você pode não entender. Como eu estou aqui, continuo falando sobre meditação, mas você não pode não ver a relação, não perceber como a meditação está relacionada com a guerra.

O meu entendimento é o seguinte: se pelo menos um por cento da humanidade se tornar meditativo, as guerras vão desaparecer. E não há outra maneira de pôr fim às guerras. Esse tanto de energia meditativa tem de ser liberado. Se um por cento da humanidade – isso significa uma entre cem pessoas – se tornar meditativa, as coisas terão de ser totalmente diferentes. A ambição será menor e, naturalmente, a pobreza será menor.
A pobreza não está aí porque as coisas são escassas; a pobreza está aí porque as pessoas estão acumulando, porque as pessoas são ambiciosas.

Viver o momento, viver no presente, viver amorosamente, viver em amizade, cuidar …
e o mundo será totalmente diferente.
O indivíduo tem de mudar, porque o mundo não é nada além de um fenômeno projetado da alma individual.”

Osho

Comentários do Facebook

comentários

Rádio Viva Zen

8.maio.2014

No Comments

Deixe uma resposta

Desenvolvido por Taruga Tecnologia