Matérias

As regras para ser feliz e ter sucesso por Liam de Melo

As regras para ser feliz e ter sucesso por Liam de Melo

Faça o teste e descubra você mesmo como ser mais feliz!

Já parou para pensar nos motivos que fazem milhões de pessoas torcerem por um time de futebol, por pessoas aleatórias numa casa de reality show e mesmo por personagens de uma novela ou qualquer outra história de ficção? Mesmo por figuras políticas, há um “algo” aí que faz com que estes torcedores se sintam representados por estas pessoas, e como tal, precisam estar bem. Estas representações ganham uma relação com a autoestima, e tornam o jogo perigoso, mexe com o ego: quando estão bem, melhoram a autoestima, quando não estão, baixam a autoestima, frustram o interior, tornam uma ameaça, e, faz-se necessário dominar o exterior. Daí surgem críticas ao adversário, guerras, ataques e ondas de violência. O outro precisa ser humilhado. Ego ferido tem sede de vingança. Faz sentido. Afinal, a fonte que alimenta meu ego foi prejudicada.

Talvez seja um papo filosófico demais, mas tem importância e ligação direta com a sua felicidade! Sei que parece estranho, mas é assim que é.

Recentemente, saiu em vários veículos de comunicação, (mais) uma matéria mostrando como os smartphones chineses estão superando os gigantes Apple e Samsung em questão de desempenho. No entanto, poucos querem ter um Xiaomi, as pessoas ainda sonham com o iPhone e o iMac (produtos da Apple). Em geral, estes produtos são mais caros e menos eficientes do que os concorrentes, tanto que a Apple não disponibiliza suas características em adesivos – como quase todo mundo faz. No entanto, a Apple sabe algo que você não sabe: o que você quer. O próprio Steve Jobs dizia que, muitas vezes, as pessoas não sabem o que querem, até que você diga.

Ah, pronto, agora vamos falar de mercado e tecnologia. Não, vamos fazer você falar sobre o que você quer.
O que você quer?

Você quer que as pessoas elogiem teu trabalho. Você quer que te digam o quanto você é linda. Você quer que as pessoas digam o quanto você é importante e especial. Você quer que as pessoas curtam suas fotos, que puxem assunto e que te convidem para sair. Você quer que Deus abençoe teu dia e te traga bênçãos…
É uma grande criação de expectativas. Todas com altíssimo potencial de te fazer mais feliz ou infeliz, não tem meio termo. Praticamente todas são fontes externas. Você transformou a vida numa loteria milhões de vezes mais difícil do que as da Caixa.

Para mim, estas expectativas têm outro nome: crenças. E crenças que são regras. Se você não conhece as regras, suas chances de vencer beiram o zero. Quais são as regras que você impõe para felicidade? E sucesso? Paz?

Veja que, não é só que você quer ser abençoado, tem que ser as bênçãos que você considera bênção-que-me-fará-feliz. Acordar não é uma bênção? Ter o que comer não é uma bênção? Ter internet, cama, família, animais de estimação sãos e salvos, meios de transportes, água encanada, eletricidade, saúde, visão, audição, tato, paladar?

A-há! As regras estão aí. Não precisa acreditar em mim, apenas faça o teste, e descubra quais são as tuas regras.

A este ponto, já passamos de 100 dias do ano. Como estão os planos de ano novo? Cerca de 30% realizados ou eles faliram quando anunciaram os números da mega-da-virada? Se você AINDA não fez, sugiro que faça agora: o que verdadeiramente você quer para a vida, nos próximos meses?

Felicidade? O.k., e o que é felicidade? O que precisa acontecer para te deixar feliz? Quais são as regras?
Prosperidade? Quanto de dinheiro é isto? Quanto você precisa ganhar, quanto você precisa gastar e quanto precisa sobrar para que você se sinta próspero? Quais caminhos te possibilitam isto? E mais: para quê ser rico? Para ser mais admirado e respeitado pelos outros, ou para curtir mais? Cuidado para não cair na armadilha do que os outro querem que você queira!

Viagens, casa, saúde, beleza… Vai fazendo as perguntas e atente-se se as respostas são ditas por você ou pelos outros.

A vida é um fluxo, uma grande e infindável extensão e mudanças. Às vezes, a gente está tão preocupado com o que vai receber, que nos esquecemos de dar. E aí a vida trava. Trava porque você bloqueia uma entrada, e nada flui. É como um cano, tem uma entrada e uma saída, por uma ponta você recebe e pela outra você doa. Qualquer uma delas que for bloqueada fará com que tudo trave, junte limo e, eventualmente, apodreça.

Quer receber? Comece a dar.

Eu sei que, nos dias atuais, eles conseguiram avessar e distorcer completamente os ensinamentos bíblicos – que a maioria de nós recebeu, querendo ou não. O dízimo, originalmente, não tinha propósito econômico, mas de fluidez. Era uma mensagem de “compartilhe para receber”. Os 10% não são a primeira parte, não são devolução ou agradecimento, é uma quantidade que não deve te prejudicar, para que sua doação seja saudável, e não “ignorante”.

De novo: não acredite, faça o teste. Comece a doar com esta mentalidade. Não estou falando necessariamente de religião, estou falando de instituições e pessoas que você admira e sabe que são idôneas, que têm bons projetos e ações. Aliás, isto vale para tudo, não apenas dinheiro. Doe amor e carinho, doe atenção (ouça bem às pessoas), doe seu tempo (faça visitas aos enfermos, órfãos e carentes), doe uma flor (plantada ou em arranjo), doe sorrisos, doe elogios, doe respeito, doe misericórdia, doe gentilezas. Doe sangue, doe vida, doe luz! Faça o teste e veja como isto volta para você.

E o mais importante: doe para si. Isto é outra coisa que foi totalmente deturpada, o cultivo do Eu não é egocentrismo ou egoísmo, é amor próprio, é valorização própria, é cuidado próprio. Seja a primeira pessoa a dizer “Bom dia, coisa maravilhosa! Você é incrível! Parabéns por suas dedicações. Gratidão por sua existência! Eu te amo! Você é o amor da minha vida!”. Comece o dia sorrindo e agradecendo. Não espere e não dependa de outros, não espere receber para dar.

É dando que se recebe. Destrave a vida, produza felicidade. Compartilhe! Nem que seja este texto, nem que seja um coração no Whatsapp. Compartilhe. Sempre.

“Se você soubesse o que eu sei sobre o poder de dar, você não deixaria passar uma única refeição sem, de algum modo, compartilhá-la.” — Buda

 

Comentários do Facebook

comentários

Rádio Viva Zen

12.abr.2018

No Comments

Deixe uma resposta

Desenvolvido por Taruga Tecnologia